Seu guia de informações e entretenimento nos bairros
Cursino, Ipiranga, Saúde e Sacomã
A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la - mas quem consegue descobre tudo.
Charles Chaplin
São Paulo, 24 de Julho de 2019
Notícias Colunas & Colunistas Giro do Ciranda Em Outros Bairros Atualidades
Promessas de Fim de Ano

O mundo não acabou. Serra não foi eleito. O Palmeiras foi para segunda divisão. Os estádios para a copa ainda não estão concluídos. E, mais um ano começou. Como sempre, semanas antes da virada, as pessoas costumam fazer as típicas promessas de final de ano. Atestando compromissos e mais compromissos consigo mesmo, que na verdade não passam de promessas sem validade.

Uma tia espalhou para família toda, que finalmente daria início ao seu regime. A perda de peso é uma pendência que já está até caducando de tanto que ela promete e não cumpre. ?Neste ano as coisas vão ser diferentes -dizia ela- vou perder peso e ficar com o corpinho de miss?. Pois bem, teve até aposta em casa para ver se ela ia ou não cumprir o que dizia. Na noite da virada, no churrasco do fim de ano, ela não se conteve, abocanhou a picanha, a maminha e tudo mais que via pela frente, sempre com o mesmo discurso: Hoje é o último dia, tenho que aproveitar. Meia noite chegou e ela cessou. Admirando o show de luzes e cores, ela tentava se conter para não cair na tentação e descumprir a tão anunciada promessa. A campainha tocou. Tio Armindo chegava com o seu famoso doce de banana, que já fora até premiado em um concurso de culinária. Não deu outra, tudo em vão. Meia hora depois da virada, já se podia vê-la na mesa lambendo os beiços, com um sorriso estampado em sua face. Para um ou outro curioso que a via satisfeita à mesa, interrogava-a a respeito do que ela tanto anunciou. Talvez, ano que vem. Quem sabe? - ela dizia tentando remediar. Ao lado ainda podia se observar o vasilhame do doce, completamente vazio, que desmentia a afirmação, que acabara de pronunciar.

Perdi cinco reais. Ela havia sido tão convicta de que ia emagrecer que acabei acreditando. Porém, não só ela como muitos outros costumam fazer promessas de fim de ano que acabam não cumprindo. O cunhado de mamãe é outro. Prometeu que arranjaria um emprego neste ano, dizendo que permaneceria no mesmo por pelo menos duas semanas. Para quem acha que ele conseguiu, sinto em dizer, mas nem tentou. Dia dois, duas e meia da tarde, ele estava no mesmo local que se encontrava as sete, quando entrou em casa. Na cama, dormindo depois da ressaca da balada.

Eu mesmo já fiz promessas, uma dessas, proponho aos que leem esta coluna e amam redes sociais. Ano passado, prometi a mim mesmo não entrar mais em redes sociais no estilo: orkut, msn, hi5, myspace..... Pois bem, acabei não só entrando como arrumando mais duas. Agora também sou um dependente do facebook, e um iniciante no twitter. Não há um dia que não os abra, seja para ver uma mensagem ou comentar o post de alguém.

Chego à conclusão de que prometer não dá resultado. Tais promessas nos levam a se assemelhar a políticos, que falam, atestam e ratificam algo em época de campanha, mas quando assumem nada fazem. Decidi: Desta vez faço diferente. Vou tentar a logística inversa da coisa. Não vou prometer nada. Talvez, saia com saldo positivo, ou pelo menos, sei que não vou culpar-me posteriormente por não as ter cumprido.

Desejo um ótimo ano a todos, e que desta vez, diferente de mim, consigam tornar efetivas suas promessas.


Vinícius Bernardes Mondin Guidio
(vguidio@ig.com.br)

Vinícius Bernardes Mondin Guidio - tem 15 anos, é estudante, adora ler e escrever, gosta de português, literatura e tudo o que é relacionado a área de humanas.

Escreve crônicas para o jornal Gazeta do Belém e também adora observar o cotidiano e as gafes alheias, para depois relatá-las em seus textos.

Contato: vguidio@ig.com.br

Share |
Vitrine do Ciranda

O seu guia de produtos e serviços da região.

Acompanhe!
Publicidade
®2010 Ciranda No Bairro. Sistema por whiteRABBIT.